BBB21: “Caio Caloteiro” pode ser intimado no reality por cheque sem fundo

BBB21: “Caio Caloteiro” pode ser intimado no reality por cheque sem fundo

Ao entrar no BBB21, a vida de Caio Afiune foi revirada e descobriram que ele tem problemas com borrachudos

Bastou o nome de Caio Afiune ser divulgado como um dos participantes do grupo pipoca do Big Brother Brasil para o público revirar o passado dele. E não demorou muito para descobrirem que o brother já passou 28 cheques sem fundo. Mas, com a estreia do reality show, o goiano se tornou um dos queridinhos e, apesar dos problemas com borrachudos, o apelido carinhoso Caio Caloteiro pegou.

Mas o passado de calotes ainda persegue Caio. A coluna descobriu que o fazendeiro está respondendo a dois processos pelos cheques sem fundo, um no valor de R$ 16.732,51 e outro no valor de R$ 6.654,87. Em uma das ações, uma intimação foi expedida no dia 19 de janeiro e pode ser entregue ao goiano dentro da casa mais vigiada do Brasil.

Especialistas ouvidos pela coluna afirmam, porém, que essa possibilidade deve não se concretizar caso o juiz prorrogue o prazo, já que a presença dele, em tese, não é viável — ou Afiune pode ter deixado uma procuração com advogados, o que permitira que a audiência acontecesse sem ele. Além disso, há um fato indiscutível: o Brasil inteiro sabe onde Afiune está.

BBB21: “Caio Caloteiro” pode ser intimado no reality por cheque sem fundo
BBB21: “Caio Caloteiro” pode ser intimado no reality por cheque sem fundo

Em conversa com o cantor Rodolffo, que era seu ídolo e já se tornou seu amigo no BBB21, Caio já contou que está devendo muito na praça. “Eu pretendo, caso ganhe o R$ 1,5 milhão, pagar minhas dívidas”, disse ele. O sertanejo perguntou: “E o resto?”, ao que ele respondeu: “Que resto?”.

Caio também aposta na pirataria para economizar seu rico dinheirinho. Ele falou para Rodolffo que usa um aplicativo para baixar músicas direto do YouTube. “Mas para quê? Baixa no próprio aplicativo, no Spotify”, comentou o cantor e o fazendeiro explicou: “Mas aí eu teria que pagar, esse é de graça”.

** Este texto não necessariamente reflete, a opinião do Buxixo