Betty Faria defende José Mayer: “História mal contada”

Su Tonani surpreendeu o cenário artístico ao denunciar supostos casos de assédio moral e sexual cometidos por José Mayer. A ex-figurinista da Rede Globo contou, em um blog, que o ator teria, inclusive, colocado a mão em suas partes íntimas.

A denúncia caiu como uma bomba na emissora. Mayer foi suspenso e Su foi apoiada por um time de homens e mulheres inconformados com o ocorrido. Até criaram uma campanha intitulada “Mexeu com uma, mexeu com todas”.

Algumas semanas após o ocorrido, Su decidiu não representar criminalmente contra José Mayer. A polícia decidiu engavetar o processo.

O colunista Leo Dia, do jornal O Dia e do programa “Fofocalizando” do SBT revelou que Mayer e Tonani tiveram um suposto romance extraconjugal no passado, por isso Su não quis denunciá-lo.

Um time pequeno decidiu apoiar o galã, desde o início. Betty Faria decidiu juntar-se ao tímido grupo. “Zé Mayer sempre foi um gentleman, respeitador. Só tenho elogios”, disse Betty ao jornal O Globo.

“Depois do (José) Wilker, foi o ator com quem mais contracenei. Passamos por situações constrangedoras. Somos do tempo em que não havia ônibus-camarim, a gente trocava de roupa numa Kombi. Já filmamos numa boate em Caxias, e eu fazia pipi na lata de Nescau e pedia: ‘Zé, olha pra lá’”, justifica Faria.

Apesar de José Mayer admitir a culpa em uma carta pública, Betty ameniza as notícias publicadas pela imprensa. “Não quero discutir o que ele fez ou escreveu. Ele deve ter tido seus motivos. Conhecendo o Zé dos bastidores, acho essa história mal contada.”