Claudia Rodrigues reflete sobre luta contra esclerose múltipla

Claudia Rodrigues reflete sobre luta contra esclerose múltipla

Claudia Rodrigues convive com a esclerose múltipla desde o ano 2000, apesar de só ter divulgado isso publicamente em 2006. Desde então, ela viveu momentos em que acreditou que iria morrer, superou muitas barreiras e está cada dia mais vencendo obstáculos inimagináveis.

Em entrevista à Veja, a atriz comentou sobre como é ter essa doença neurológica autoimune e degenerativa:

“Passei três vezes pela situação de estar internada e receber a visita de um padre para me dar a extrema-unção. Numa delas, vivi o que muita gente chama de experiência de quase morte, em que a pessoa tem a sensação de se ver fora do próprio corpo. Lidar com a ideia da finitude tão de perto é uma lição que venho aprendendo há 20 anos“.

Apesar de relatos fortes, Claudia mantém o otimismo. Ela atualizou os seus fãs: “Minha vida mudou completamente. Hoje, faço fisioterapia, fonoaudióloga, musculação e hidroginástica por quatro horas todos os dias, além de tomar nove remédios para conter a evolução da doença“.

Mesmo assim, a artista explicou que o tratamento nem sempre tem efeito: “Em novembro, na última internação, os neurologistas identificaram duas novas lesões no cerebelo, exatamente nas regiões que controlam a fala e a coordenação motora. Não devia estar andando nem falando, mas surpreendi a todos. Apesar das dificuldades, estou muito melhor do que se esperava“.

“Os médicos não sabem explicar como meus exames mostram um quadro tão pior do que eu de fato manifesto. Já me disseram: ‘Você é um milagre da medicina’“, continuou Claudia Rodrigues, a respeito dessa onda de altos e baixos da esclerose.

Por fim, a famosa listou seus avanços e se mostrou esperançosa para voltar a trabalhar: “Já me livrei da cadeira de rodas, das muletas e, em breve, poderei me equilibrar sem o auxílio do andador. Em casa, crio personagens e ensaio meus textos diariamente. Tenho limitações, claro, mas me sinto forte para voltar a atuar. Sentada, consigo fazer tudo, inclusive comédia“.

** Este texto não necessariamente reflete, a opinião do Buxixo