Dj Marlboro esgota bilheterias com 30 anos do FunkBrasil

Dj Marlboro

Dj Marlboro

O Dj referência máxima no Brasil quando falamos de funk, Dj Marlboro após um longo tempo afastado se cansou de escutar pessoas falando mal de um movimento o qual ele lutou tanto para fazer acontecer e ver todo um trabalho ser desperdiçado .
Marlboro passou um tempo fazendo shows fora do país e produzindo somente em seu estúdio montado em sua casa .

Sua prioridade era buscar o sossego de seu lar se dedicando à criação de seus filhos. Mas como um bom pai não iria esquecer de seus filhos adotivos do movimento funk e promete revolucionar o cenário funk atual.
Cheio de gás, o Dj marcará seu retorno com uma série de shows comemorativos onde celebrará os 30 anos de Funk Brasil !

” Me chamaram de maluco tantas vezes na minha vida mas foi muita gente mesmo, fui maltratado ,fui boicotado por djs. No início não tinha ninguém a meu favor. Sempre fui o maluco que tinha visão . Farei um monte de ações sociais bacanas em comemoração dos 30 anos de Funk Brasil… Em cada evento será uma comemoração grandiosa diferente! Com muitas surpresas . Muitas pessoas fizeram parte do Funk Brasil porém muitos não sabem, Já imaginou vendo essa pessoa no palco revivendo tudo aquilo de bom que passamos tempos atrás , hoje curtindo juntando várias gerações em uma grande festa?” disso o Dj em tom misterioso de algumas participações mais que especiais que darão o ar da graça nas festas.

E o Primeiro grande evento será na casa de shows Imperator, no Dia 14 de Julho a partir das 15hrs , mas quem ainda não garantiu o seu ingresso , pasme….

Faltando 17 dias para o evento , todos os convites foram ESGOTADOS!

 

 

A maratona de festas dos 30 anos surgiu de um encontro de profissionais do movimento funk da antiga onde Rogério Fernandes , o Dj Cirrose teve a idéia e passou para o Dj Marlboro que na hora aceitou e daí os dois arregaçaram as mangas e foram à luta.

A maratona de festas dos 30 anos surgiu de um encontro de profissionais do movimento funk da antiga onde Rogério Fernandes , o Dj Cirrose teve a ideia e passou para o Dj Marlboro que na hora aceitou e daí os dois arregaçaram as mangas e foram à luta.

“Gostaria de dividir com vcs a felicidade de poder contar a historia de 30 anos do Funk Brasil, pois começou na minha ida a casa do Marlboro para gravar o video dele convidando a galera do funk para o encontro no beco do sardinha e acabei participando do programa big mix ao vivo e me partiu na hora a ideia desse projeto e dai fiz o convite e o Marlboro aceitou… Daquele dia começou uma maratona de coisas em nossas vidas , reuniões quase que diariamente em lugares que nosso movimento jamais pisou, mais do que qualquer coisa , será o legado que esse projeto vai deixar para o funk contando pela primeira vez a história com seus personagens. É muito gratificante dizer que desde já temos os INGRESSOS ESGOTADOS NO IMPERATOR….obrigado a Deus por estar proporcionando tudo isso, obrigado ao Dj Marlboro por te aceito dividir essa loucura e obrigado a todos os loucos que estao colaborando pra esse projeto ser sucesso. “ Disse emocionado Rogério Fernandes

A festa no Imperator contará com nomes como :

Abdullah
Carlinhos do Copacabana Beat
Cidinho e Doca
Mc Junior e Leonardo
Mc Teko ( Buzunga)
Mc cacau
Mc Mulato
Mc Julaine
Mc Andinho
ViniMax
Ailton e Binho
Big Rap e Luciano
Dj Phabyo

Outras edições do evento tem presença confirmada também de Mc Marcinho , Marcio G , Mc Galo , Mc Nenem , Mc Amaro , Coiote e Raposão , Mc Rony Baby , Cashemere,  Marcelo e Padilha , Sd Boys, Rondinelly
” Estamos virando mais uma pagína na história do nosso movimento Funk que será iniciando as comemorações no Imperator que foi palco de grande bailes. Isso é o que se acontece quando se tem fé ! Isso é o que acontece quando você se nega a dizer não adianta ! Isso é o que acontece quando você acredita que nenhuma barreira será maior do que o seu DEUS ”

“Muitos falam que o funk não tem mais jeito, como não tem jeito? Claro que tem, To vivo! To andando, tenho duas pernas , uma cabeça! Sei que vou lutar contra um monte de gente irresponsável que não acredita no que faz, que não tem uma pespectiva , que não visa em boa qualidade musical, que só pensam no dinheiro , no brilhantismo. Eu já encontrei dificuldades muito maiores do que está se vivendo hoje! Sabe o dia que vou desistir ? O dia em que eu morrer! ”

Curiosidades

Abdullah foi o primeiro a gravar o funk carioca – “Melô da mulher feia”, sobre a base de “Do wah diddy”, da 2Live Crew. A música é a primeira gravada para a coletânea “Funk Brasil”, produzida pelo DJ Marlboro, marco inicial do funk carioca, que ainda tinha a “Melô do bêbado” e o “Rap das aranhas”.

1990 – MC Batata faz o primeiro funk a ser conhecido em rede nacional: “Feira de Acari” foi trilha sonora da novela “Barriga de aluguel”. A letra tinha trechos como “Ele disse que na feira/ Pelo preço de um bujão/ Eu comprava a geladeira/ As panelas e o fogão/ Tudo isso tu encontra/ Numa rua logo ali/ É molinho de achar/ É lá na feira de Acari”.

1992: O “Rap do Pirão”, homenagem do MC D’Eddy à turma do Mutuapira e do Boa Vista inaugura a era dos raps de galera. Já a cantora Fernanda Abreu (ex-Blitz) aparece com a faixa “Rio 40 graus” em seu novo álbum, “SLA 2 be sample”, inspirada no funk carioca.
O Cd Funk Brasil Especial lançado em 1994 , alcançou o primeiro lugar na lista de CDs mais vendidos e recebeu o disco de ouro da Pro-Música Brasil

1995: O “Rap da felicidade” de Cidinho e Doca vira hit nacional, arrancando elogios até de Caetano Veloso. A primeira onda nacional do funk ainda conta com Claudinho e Buchecha (com o melody “Conquista”), Junior e Leonardo (com a primeira versão do futuro proibidão “Rap das armas”) e William e Duda (de “A de abalô”). Os últimos ainda gravaram com Lulu Santos, que levava o funk para o pop rock no disco “Eu e Memê, Memê e eu”.

Por dois anos (em 1995 e em 2001) foi o ritmo do verão por excelência, conquistando as rádios de norte a sul do território nacional.

“Os MCs cariocas tinham vários celulares, casa própria na favela e carro importado. Para eles era tudo muito novo , não sabiam administrar todo o dinheiro que recebiam e de repente perdiam tudo , não sabiam mais o que fazer. Alguns até se mataram por não ter como sustentar a família e a nova realidade.”

” Conseguiu também integrar os funkeiros, quebrando uma barreira de que eles só poderiam ser amigos de pessoas da própria comunidade, porque sempre existiu a ideia errada de que todos eram liderados por bandidos de onde moravam.”
Marlboro já participou de filmes, videoclipes e minisséries de artistas brasileiros.

“Nos já temos muitas barreiras para vencer no dia a dia , eu vou lutar , vou batalhar , vou conseguir… Vou fazer tudo o que for possível e impossível para tirar o funk do abismo. Escreve aí ! Todas as minhas lutas foram muito maiores ,podem achar que eu to velho, ultrapassado, maluco , mas eu sou o maluco que dá certo!”

 

 

Fotos : Divulgação / Assessoria : Newma Santiago