Família de Gleici vive de doações, diz revista

 

por Vladimir Alves

 

A vida dos parentes da participante Gleici não está nada fácil, aqui do lado de fora do confinamento.

 

 

Segundo a revista Veja, sem o salário da estudante de psicologia, que foi exonerada do cargo público na Assessoria de Juventude do Governo do Estado do Acre, a família da sister tem encontrado dificuldades para viver, sem o salário de 2.700 que a acriana recebia.

 

Na humilde casa, além de Gleici Damasceno vivem Vanuzia (mãe), um cunhado e uma sobrinha de 3 anos. A mãe de Gleici está desempregada. Por conta das idas aos paredões, a patroa decidiu dispensar a babá. Agleuson, irmão de Gleici, só faz bicos. “Com a minha indenização eu consigo comprar algumas coisas na feira, mas quanto falta algo, os meninos (amigos de Gleici) se juntam para ajudar”, contou Vanuzia à revista VEJA.

 

Para ter internet em casa e conseguir assistir ao reality, amigos e vizinhos fizeram uma vaquinha para pagar a mensalidade da operadora de TV a cabo. Com banda larga, acontece o mesmo. “Antes do programa, a família de Gleici não tinha internet em casa”, contou Maikon Amorim, amigo da sister.

 

O bairro onde Gleici vive com a família sofre com a velocidade reduzida da internet. A família de Gleici não apareceu logo nas primeiras edições do “BBB” pois não foi possível instalar os equipamentos da Globo. “A produção do programa não conseguiu instalar a câmera para gravar a reação dos parentes dos participantes diante dos acontecimentos do reality show”, emendou Maikon.

 

Todos os prêmios já conquistados por Gleici ainda não foram entregues. Os participantes receberam tudo após o fim do reality. A acriana já ganhou 10.000 reais, brindes e uma ajuda de custo de 500 reais por semana. “O que eles pagam só vai ser liberado quando ela sair do program. Não sei como vai ser a nossa vida após o programa. Se ela ganhar o 1,5 milhão de reais, acho que não vou precisar trabalhar. Mas se não, a vida segue também”, especulou dona Vanuzia.