Geral

Justiça de SP aceita denúncia e Julio Cocielo vira réu por racismo

Instagram

A justiça de São Paulo aceitou no dia 8 de setembro a denúncia contra o influencer e youtuber Julio Cocielo contra racismo, devido alguns comentários em suas redes sociais entre 2011 e 2018.

A denúncia foi aceita pela juíza Cecília Pinheiro da Fonseca, titular da 3º Vara Criminal do Fórum Criminal da Barra Funda.

Julio ainda não teve um advogado constituído no processo e ele terá o prazo de 10 dias para apresentar sua defesa e possíveis testemunhas.

Segundo o site G1, a promotora que denunciou o caso foi Cristiana Steiner, que entendeu que Cocielo praticou e incitou a discriminação e preconceito de cor por meio de comentários pulicados em seu Twitter.

Em um dos comentários Cocielo disse: o Brasil seria mais lindo se não houvesse frescura com piadas racistas. Mas já que é proibido, a única solução é exterminar os negros”.

Já em outro comentário Julio falou sobre o jogador Mbappé dizendo: “Mbappé conseguiria fazer um arrastão top na praia hein”

Cocielo na época chegou a pedir desculpas públicas.

“Fiz um comentário muito zoado. Muito mal explicado”, diz o dono do CanalCanalha. “Sem querer espalhei o ódio e acabei sendo uma pessoa que eu não sou.”

“Hoje eu leio tudo aquilo que eu postei e me sinto envergonhado. Foram coisas absurdas”, diz Cocielo, sobre publicações antigas que também foram criticadas. “Aquele monte de merda que eu falei está muito distante de quem eu sou hoje.”

“Eu aceito todas as consequências. Porque eu fui imaturo. Eu fui irresponsável. Eu era completamente diferente da pessoa que sou hoje”

O crime de racismo é imprescritível e prevê pena de 2 a 5 anos de prisão.

Siga e saiba mais @vandiniz.obuxixo

To Top
%d blogueiros gostam disto: