Ricardo Tozzi sobre contratante Homofóbico: “Vontade de sumir”

por Leandro Tabosa

 

 

Durante a coletiva de imprensa da novela “Orgulho e Paixão”, no qual o ator Ricardo Tozzi será o vilão Xavier Vidal, um coronel super poderoso e dono de um cafezal, o ator afirmou ter vivido uma experiência há três anos onde vivenciou de perto que a figura dos coronéis ainda existe nos dias de hoje.

 

“Estive no interior de um estado que não vou dizer qual é, um pouco distante daqui (Rio), fazendo um trabalho. Era um desfile no meio de uma loja. O proprietário me buscou no aeroporto, um cara com um carrão… no interior, interior, interior lá pra cima do norte. Então ele me disse: ‘Aqui não tem problema nenhum’. Eu falei: ‘Não?’. Ele respondeu: ‘Não. Aqui a gente resolve tudo… A gente faz, isso, isso, isso e mata doentinho’”, disse o ator Ricardo Tozzi.

 

Neste momento, o ator revela que deu uma pausa na conversa e ficou pensando o que se referia a expressão utilizada pelo seu contratante. Em seguida, confuso, perguntou sobre o que é “mata doentinho”. “Os viadinhos. Nasceu viadinho a gente mata”, afirmou o empresário, para surpresa de Ricardo Tozzi. “A vontade era de eu parar o carro e pedir pra sumir dali. Gente… Era um coronel. O cara nasceu gay morre. Então quando eu falo que o Brasil é muito grande e tem muita diversidade cultural, social… Tem muito coronel por ai. O cara disse que nasceu viadinho mata. Cadê a liberdade da existência do ser humano?”, disse Tozzi.