Roberta Miranda fala sobre homossexualidade

Roberta Miranda está excursionando o país com um show em comemoração aos 30 anos de carreira. A artista, uma das mais respeitadas do país, é compositora e intérprete de grandes sucessos da história da música brasileira.

 

 

Em entrevista ao jornal Extra, Roberta, cujo nome de batismo é Maria Albuquerque Miranda (“surgiu de uma música do Pepino Di Capri, que eu amo. Sou uma paraibana com nome italiano. Sempre fui metida), falou sobre algumas curiosidades sobre vida pessoal.

 

Suas canções falam do amor de maneira doída. Refletem experiências suas?

Com certeza! Levei chifre atrás de chifre, mas também coloquei muitos. Chorei lágrimas de sangue para chegar aqui. Hoje, sou louca por mim.

 

Está solteira?

Não… Tenho um relacionamento turbulento, em montanha-russa, há um tempo.

 

Você é muito discreta com relação a sua vida pessoal. Na internet, lhe atribuem declarações a respeito de uma suposta homossexualidade…

É tudo mentira. Eu nunca falaria nada assim… Nunca disse que não gosto de homem. Não gosto é de machismo.