STF pede prisão de apresentador do SBT

O apresentador e humorista Danilo Gentili teve uma ação aberta contra sua pessoa, movida pelo deputado Luis Tibé, devido sua publicação no dia 25 de fevereiro, em que instigava toda população invadir o Congresso e agredir os deputados, por causa da PEC de imunidade parlamentar.

“Eu só acreditaria que esse País tem jeito se a população entrasse agora na câmara e socasse todo deputado que está nesse momento discutindo PEC de imunidade parlamentar”.

A mensagem depois foi apagada.

Segundo o site Poder 360 o processo contra Gentili foi apresentado para ser incorporado ao inquérito sobre os chamados atos com pautas antidemocráticas, quando simpatizantes de Jair Bolsonaro foram fazer manifestações na Praça dos Três Poderes. O relator desse caso é o ministro Alexandre de Moraes, o mesmo que mandou prender o deputado Daniel Silveira.

O objetivo explícito da Câmara é a punição ao apresentador Danilo Gentili. Na prática, entretanto, a ideia é também constranger o STF, pois a Corte terá de se manifestar a respeito do caso –que tem grande simetria com o do deputado Daniel Silveira.

De acordo com o que foi apurado o relator do inquérito que investiga os atos contra o Congresso Nacional e o STF, Alexandre de Moraes, não vai tomar nenhuma decisão drástica, como a prisão de Gentili. A decisão mais provável será apenas remeter o caso para que o procurador-geral da República, Augusto Aras, dê um parecer.

Há também outra argumentação no STF a respeito desse caso. Danilo Gentili não tem prerrogativa de foro para ser processado na Corte. A Câmara teria se equivocado ao entrar com a ação no Supremo. Logo, nada pode ser feito.

Assim como Gentili, Daniel Silveira também se retratou, o que não impediu que continuasse preso.

 

** Este texto não necessariamente reflete, a opinião deste portal

%d blogueiros gostam disto: