O Buxixo

Walcyr Carrasco vai mexer em vespeiro com pedofilia

Publicado 07:17 - 10/01/2018

por Vladimir Alves de Souza

 

Polêmica é a palavra de ordem de Walcyr Carrasco. O autor adora colocar o dedo na ferida e não será diferente nos próximos capítulos de “O Outro Lado do Paraíso”. Levado aos tribunais, o delegado Vinícius (Flávio Tolezani) será investigado por pedofilia.

 

 

O tema já é polêmico e mirar em um delegado que passa de acusador a abusador, deixa a categoria em choque. Policiais de todo o país tentam boicotar a trama global. Pelo visto, Walcyr não se incomodou e pretende seguir com a abordagem.

 

No capítulo 96, o núcleo de Clara será levado à delegacia de Palmas. Laura (Bella Piero) vai contar sobre os abusos sofridos na infância.

 

LAURA – Pode anotar. Eu sempre tive uma relação ruim com meu padrasto. Não sabia por quê. Depois que casei, descobri que não consigo ser tocada, não suporto…

BRUNO – Já entendi.

LAURA – Cheguei a expulsar meu marido da cama.

CLARA – Ela me pediu ajuda, eu a levei a um tratamento, que inclui hipnotismo.

BRUNO – Hipnotismo?

RAFAEL – Pra acessar memórias antigas.

BRUNO – Acessou?

LAURA – Eu descobri que por volta dos meus seis anos… logo que minha mãe se casou com meu atual padrasto, o Vinícius, ele… me molestou. Não uma, mas muitas vezes. Eu vivia machucada. Como medo, e ele…

CLARA – Coragem, Laura.

LAURA – Ele dizia que se eu contasse, me mataria. Ele me batia. Ele… você sabe o que ele faz.

BRUNO – É realmente uma denúncia muito grave.

Nesse momento, o delegado entra na sala e tenta interromper o depoimento.

VINÍCIUS – Não pode levar esse caso adiante, Bruno. É mentira. Rasgue essa denúncia.

Bruno vai tentar contornar a situação falando sobre o caráter do delegado. “Eu conheço o delegado Vinícius desde criança. Nossas famílias são amigas. É quase um tio para mim. É difícil acreditar que…”.

CLARA – A Laura fez uma denúncia. Seu dever como delegado é abrir um inquérito.

BRUNO – Não precisa me ensinar o que devo fazer.

CLARA – Desculpe, mas senti que estava em dúvida.

VINÍCIUS – Vai acolher uma denúncia ridícula dessas?

BRUNO – Dói em mim. Sempre te admirei por ser delegado. Minha mãe é amiga de tua mulher. Mas ela tá certa. Meu dever é acolher a denúncia, apurar os fatos e enviar pro Ministério Público.

VINÍCIUS – O que? Tem ideia do mal que isso vai me fazer?

LAURA – Tem ideia do mal que me fez?

VINÍCIUS – Nunca mais serei o mesmo. Mesmo que saia inocentado, as pessoas sempre me olharão com dúvidas. Vão pensar, será que ele fez isso, será que ele molestou a enteda?

LAURA – As pessoas não vão te olhar com dúvida. Mas com certeza. Você me molestou. O que estou dizendo é verdade. Quero que registre minha denúncia, delegado.

VINÍCIUS – Não faça isso comigo, Laura. Não pense em mim, pense em sua mãe também.. Está destruindo nossa família. Acha certo destruir nossa família?

LAURA – Eu sinto muito pela minha mãe. Ela não é culpada. Mas tem que saber com que homem se casou. Você é um monstro. Anote, delegado. Ele é um monstro.

Comentários

Seja o primeiro a comentar este post usando o formulário abaixo.

Deixe um comentário